domingo, 29 de maio de 2011

VISÃO ESPIRITUAL E SABEDORIA DE DEUS

Assunto: Luz dos olhos.

Mateus. 6:22,23- A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz; Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas!

O homem que não tem visão de Deus, é como o cego que não sabe o que Deus quer da sua vida nesta terra, é escravo da luxúria do mundo de pecado, e vive em trevas, quer dizer, sem direção e sem discernimento.

Quando adquirimos o Conhecimento da Palavra de Deus, nosso olho espiritual tem a Luz, direção de Deus, onde poderemos viver com garantia futura da salvação.

A Sua “Palavra” é Luz para o nosso caminho, ela é a nossa direção, onde andaremos confiante que tudo que fizermos, será para honrá-Lo e glorificá-Lo, nesta vida terrena em “Temor”.

A Sua “Palavra” é para adquirirmos fé inabalavel e proteção do Senhor.

Todos devem examinar a sua vida, conservando sadia, para que a Palavra de Deus possa santificá-lo e renová-lo dia após dia.

Discernimento da Palavra de Deus.

O acúmulo de riquezas é um trabalho tão envolvente que, logo ocupa todo o nosso tempo e nossa mente, nossa vida e até a nossa pessoa (alma). Deixamos a primazia de Deus.

Este é o perigo que corremos quando não temos o “Conhecimento”, é por não estarmos firmados na Palavra de Deus. Por causa disso é que Jesus cita a vida de Salomão.

Salomão pediu Sabedoria para Deus, e além da Sabedoria Deus também lhe deu riquezas, e avisou que não apartasse de seus mandamentos, como fez seu pai Davi.

Por causa destas coisas, muitos deixam do Evangelho do Senhor Jesus, e se prendem a coisas materiais se preocupando com o dia de amanhã, o nosso futuro pertence só a Deus, não temos certeza se estaremos vivos amanhã.

Por causa do descuido em busca dos muitos afazeres e deixar de buscar a santificação na Palavra de Deus. “A solicitude da vida”.


Por isso, temos que pedir “Sabedoria” para poder administrá-la dentro do padrão de Deus.

Ter bens é dom recebido de Deus, é presente, mas com muito cuidado e “temor“, é preciso saber como usar estes bens financeiros, para que o Nome de Deus seja glorificado em nossas vidas.

Então, Jesus explica que devemos buscar primeiramente a Sabedoria e o Conhecimento da Sua Palavra, colocando Deus em primeiro lugar, e assim tudo Ele irá acrescentar.

Quer dizer, depois vamos receber muitas bênçãos no trabalho, honesto e digno, receber tudo do bom e do melhor, roupas, calçados, melhores do que a de Salomão.

Porque Deus nos dará Luz para o nosso entendimento, orientação e direção.

Josué- 1:8- Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então fará “prosperar” o teu caminho, e serás bem sucedido.


“Não aparte dos olhos a Palavra de Deus”. Nossa primazia tem que ser de Deus.

Deus abençoe a todos.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Estudo Bíblico diário

"São os olhos a lâmpada do corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso;se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão!" - Mateus 6:22-23
Esta ilustração foi proferida por Jesus especialmente para os Fariseus, e outras autoridades religiosas. Tais homens transformavam a religião em um grande drama mundano, motivados somente pelos interesses pessoais.

Não se pode dizer que nunca tiveram algum impulso espiritual, mas este sempre surgia mesclado com os seus apetites carnais.

Jesus acabara de dizer a verdade sobre os tesouros na terra e nos céus. Alguns desejavam possuir ambas as coisas, e, assim, pretendiam servir a dois senhores, ao Deus Criador dos céus e da terra, e a "Mamom" (isto é, às riquezas).
O olhar desses indivíduos era DUPLO, e não SIMPLES.

I - "SE OS TEUS OLHOS FOREM BONS, TODO O TEU CORPO SERÁ LUMINOSO;" (v.22b)

"BONS" = significa: SIMPLES, ou NÃO MÚLTIPLOS.

Os olhos saudáveis vêem uma imagem só, e não duas, como sucede no caso de certas doenças dos olhos...
Assim também a alma banhada de luz espiritual:
- vê somente uma imagem
- é orientada por um só propósito
- serve a um só Deus
- busca exclusivamente as riquezas celestes, e não também as terrenas
- segue um só código de moral

O olho natural capta a luz que guia todo o corpo em suas ações. A ALMA, a mente SIMPLES, recebe de Deus a luz espiritual para guiar o homem no caminho de Deus.

A saúde dos olhos físicos determina se uma pessoa pode ver, ou não. A percepção espiritual é obtida pelos Olhos do Coração!
Se o coração espiritualmente está enfermo, a visão espiritual é comprometida. "Iluminados os olhos do vosso coração" - Ef 1:18.

"Só se vê bem com o coração; o essencial é invisível aos olhos" - Saint-Exupéry

Os "olhos espirituais" de uma pessoa são "bons" quando o divino e o humano se encontram e interagem. Ou seja, quando o olhar do homem natural se submete à direção do olhar espiritual, gerando uma visão SIMPLES, e não dupla!

O indivíduo pleno da Luz do Senhor ilumina o mundo ao seu redor, assim como um candeeiro ilumina a sala toda.

II - "SE, PORÉM, OS TEUS OLHOS FOREM MAUS, TODO O TEU CORPO ESTARÁ EM TREVAS." (v.23a)

"Olhos maus" significa: "olhos enfermos" - que não funcionam corretamente, que não podem captar uma IMAGEM SÓ, ÚNICA, mas sempre enxerga duas imagens, distintas...

O Senhor Jesus está falando da faculdade espiritual, utilizando-se do símbolo da visão. Se essa faculdade não for NORMAL, mas enfermiça e fraca, o indivíduo não terá bom senso espiritual para evitar o servir a dois senhores. Os fariseus e os religiosos daquela época estavam sofrendo dessa DUPLICIDADE espiritual.

A única LUZ que pode iluminar verdadeiramente a alma é JESUS.

Se o ser humano troca esta LUZ por outras falsas luzes, então a luz que nele há são trevas, e quão grandes trevas!

Quando a pessoa vê Jesus, mas também vê os interesses mundanos, a sua visão está enferma, gerando visão dupla, ao invés da visão simples. Mas o corpo não poderá seguir duas visões, dois caminhos... Surge então o conflito interior, gerando insatisfação e levando esta pessoa a um caminhar inseguro, de indecisões, desacertos, fracassos e derrotas.

A luz pervertida produz trevas ainda maiores! "caso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão"!
É preciso buscar a cura para a visão enferma, enquanto ainda há tempo...

III - LIÇÕES OU PRINCÍPIOS ESPIRITUAIS

1. NOSSA VISÃO DO REINO DE DEUS SERÁ SEMPRE MÍOPE, SE OS OLHOS DO NOSSO CORAÇÃO ESTIVEREM VENDO DUPLAMENTE!

2. PARA ENXERGARMOS A BELEZA QUE HÁ AO REDOR, PRECISAMOS RENOVAR PRIMEIRO A NOSSA VISÃO INTERIOR.

3. A VISÃO MÁ, ALÉM DE AGUÇAR A CEGUEIRA ESPIRITUAL, DEFORMA O CARÁTER DO INDIVÍDUO.

4. SOMENTE COM OS OLHOS DO CORAÇÃO PODEREMOS VER A GLÓRIA DE DEUS.


IV - CONCLUSÃO

Cuidado! As preferências do seu coração determinarão a direção do seu olhar, e do seu caminhar!

"Buscai as cousas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus." (Colossenses 3:1-b)

Ame ao Senhor acima de todas as cousas. Estabeleça-O como prioridade número um na sua vida! Elega-O como o seu verdadeiro e único tesouro "...porque onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração" (Mateus 6:21). Não permita nunca que o seu coração esteja dividido. Dê o seu coração inteiramente e exclusivamente para Jesus!

Chegue para mais perto da Luz e você será ainda mais iluminado! Resista à carne, ao pecado e a satanás, a fim de que os olhos do seu coração sejam sempre "bons" e lhe permitam ver adequadamente, como convém aos santos.

Obesidade




TRATAMENTO PARA EMAGRECIMENTO

APRESENTAÇÃO: Porque as pessoas engordam?
A obesidade é considerada como resultante de um desequilíbrio energético, decorrente de uma entrada (input) de energia no organismo que excede os gastos (output).
Existem dois tipos de obesidade: Exógena ou comum, conhecida como primária ou nutricional. E a endógena ou metabólica, conhecida também, como secundária.

De 95% a 97% dos casos de obesidade tem como causa o fator nutricional, e apenas cerca de 3% tem causas metabólicas, como doenças de ordem psíquicas, endócrinas, neurológicas e/ou induzidas por algum tipo de droga. Dentre as causas metabólicas mais conhecidas, podemos citar o hipodireoidismo, a síndrome dos ovários policísticos, o tratamento com hormônios sintéticos usados como contraceptivos ou na menopausa.

A obesidade é uma síndrome determinada por inúmeros fatores, genéticos, ambientais, sedentarismo, cultural-nutricional, psicológico e emocional, que interagem mutuamente na origem e desenvolvimento da mesma.

Dessa forma podemos dizer que as pessoas engordam por diferentes motivos:

- Comem compulsivamente ou comem grandes quantidades;
- Consomem mais calorias do que gastam. Decorrente do sedentarismo ou se alimentam de forma desequilibrada;
- Baixo metabolismo do corpo (ingerem pouco alimento, mas o organismo tem grande capacidade de armazenar energia em forma de gordura);
- Ou o mau funcionamento de alguns hormônios ou substâncias no nosso organismo, que regulam entre outras coisas, a fome e a saciedade.

Ainda, devemos considerar a hereditariedade, mesmo que esta, por si só, não seja suficiente para desencadear a obesidade. Mas é inquestionável que os fatores genéticos exercem influência considerável na obesidade. Estudos sobre a genética do comportamento demonstram que o IMC é herdado conforme uma proporção que varia entre 25% e 40%.
A velocidade com que a obesidade vem crescendo geometricamente no mundo inteiro, já está sendo reconhecida como uma grande preocupação da Saúde Pública e por vezes, considerada até como epidêmica. Considerada como doença crônica progressiva que acarreta uma série de outras doenças associadas ao excesso de gordura, não pode ter como causa somente a propagação do gene da obesidade.

Do ponto de vista psicológico, a psicossomática entende que a obesidade é uma doença decorrente de um conflito interno relacionado com as emoções, que por algum motivo ou razão, inconsciente ou consciente, foi reprimido com intuito de evitar alguma dor. Dessa forma, a psicossomática entende que o comer compulsivo, nos seus diferentes níveis, é a expressão de desequilíbrio psicológico e/ou emocionais inconscientes, sendo a obesidade, não uma doença, mas um sintoma. Também não podemos descartar totalmente a abordagem psicológica/comportamental, a qual vê a hiperfagia (excesso de fome) no obeso como um comportamento aprendido e/ou imitado.
Tratamento: A Hortoclin vem ajudando pessoas com tratamentos a quebrar a progressão no aumento de peso e invertendo o ciclo de ganho para perda progressiva do sobre peso. Com base na Medicina Ortomolecular e em estudos científicos temos aprimorado métodos para tratar o problema da obesidade Exógena ou comum, conhecida como primária ou nutricional que são a grande maioria das ocorrências de obesidade (95% a 97%).
EMAGREÇA! CUIDE DA SUA




segunda-feira, 16 de maio de 2011

Os Olhos: A Luz do Nosso Corpo


Assunto: O Espírito Santo gera novamente no homem o fruto de Deus.
O olho físico, olha somente o exterior do corpo, e muitos julgam o interior pelo que vêem exteriormente. É um grande engano, só tem maldade no ser humano.
Os olhos espirituais do ser humano são a mente, o intelecto, é na mente em que o malígno trabalha, enche com veneno do pecado, deixando o ser humano parecido com ele.
A mente é o que manda nos membros: mãos, pés e língua, é a única porta aberta para o diabo agir é na mente, para poder dominar o resto do corpo, principalmente a língua.
Dúvidas, incertezas, medo, desespero, angústia, tristeza, inferioridade, desconfiança, ciúmes, paixão, lascívias, desamor, ódio, vingança, estes pensamentos geram morte e prostituição contra Deus.
A Palavra de Deus diz: Orar e vigiar para não caírem em tentações…(Mateus.26:41)
Este orar, e este vigiar , são para não pecar contra o Criador e contra o Espírito Santo.
Vigiar a mente, com o olho espiritual, ter controle das emoções e sentimentos, na figura do coração. Ter o domínio contra a mente, o domínio dos sentimentos, os desejos carnais,
(vigiar o coração). Por causa das emoções, muitos caem no engano, da mentira de Satanás.
Ele é corrupto, mentiroso, tenta imitar as coisas de Deus, para enganar o cristão que já é convertido.
Por causa disso, disse Jesus: esperai a promessa de meu Pai.
Para esperar é preciso crer pela fé, confiar na promessa da Sua Palavra, para ser cheio do Espírito Santo. Nosso “CONSELHEIRO”, nosso “AJUDADOR”. Nos dá virtude, nos fortalece e anima.
Forma em nós um caráter de Cristo. Dá sabedoria, inteligência, conselho, fortaleza, conhecimento, e temor do Senhor.
O Espírito Santo dá poder para gerar em nós os seus frutos, O Espírito de Temor do Senhor, Gera o Domínio próprio.
Por que o domínio contra o pecado é o Temor do Senhor?
Porque o nosso corpo é o Templo do Espírito Santo de Deus, este corpo já não é mais nosso, pertence a Jesus Cristo o Salvador e Senhor, que nos comprou e nos libertou.
Nós temos que fazer com que os nossos membros venham obedecer o nosso comando, para não matar, não roubar, não prostituir, fazer coisas que agrada a Deus e que glorifique o Criador.
O Espírito Santo não domina sua mente, você é livre para querer e não querer, o Espírito Santo não vai te amarrar para você não pecar, não vai impedir os teus desejos carnais.
Ele apenas vai te orientar, ensinar, guiar, dirigir os seus passos, animar, fortalecer, mas quem vai fazer é você. Terá que obedecer as suas instruções e ouvir a Sua voz. O Espírito Santo vai te ajudar, e você terá que obedecê-Lo ouvindo a Sua voz.
ISAÍAS: 11
PORQUE brotará um rebento do tronco de Jessé, e das suas raízes um renovo frutificará (renovo: nova árvore será formada, uma nova plantação, uma nova geração).
E repousará sobre ele o Espírito do SENHOR, o espírito de sabedoria e o espírito de entendimento, o espírito de conselho eo espírito de fortaleza, o espírito de conhecimento o espírito de temor do SENHOR ( a “PLENITUDE” dos sete Espíritos de Deus).
Apoc.1;4—4:5—5:6.
E deleitar-se-á no TEMOR do SENHOR; e não julgará segundo à vista dos seus olhos (olhos físicos), nem repreenderá segundo o ouvir dos seus ouvidos (ouvidos naturais, mas segundo a sua mente espiritual).
Mas, julgará com justiça aos pobres (de espírito, Mateus 5:3), e repreenderá com eqüidade aos mansos da terra;(Mateus.5:5) e ferirá a terra com a vara de sua boca (a Palavra de Deus) e com o sopro dos seus lábios matará ao ímpio,
E a justiça (A Palavra da verdade) será o cinto dos seus lombos,(onde é gerado) a fidelidade o cinto dos seus rins(o rim é o órgão que filtra o sangue e dá vitalidade, ele elimina tudo que não presta do seu corpo). O PECADO da MENTE ( vivifica a alma).
Meu Deus!!! Venha abrir os olhos espirituais do Teu povo.
O Espírito Santo gera em nós o caráter de Cristo para dar frutos.
Se não tivermos os sinais dos frutos do Espírito Santo de Deus em nós, somos inúteis, ocupamos o lugar de outro, estamos prestes a sermos arrancados e lançados fora e sermos queimados no fogo (JOÃO 15: 6).
Jesus está se dirigindo aos discípulos. Aqueles que já são cristãos.
O fruto do Espírito, é mais fácil de entender, mas é muito difícil de obter.
O fruto do Espírito Santo é algo exigido por Deus naturalmente, e não esforçadamente.
O fruto será aquilo que representa a nossa qualidade de vida, porque será o fruto que produzimos, que serão vistos pelo nosso próximo.
Terá o fruto da árvore em que está enraizado (preso). Se é de Cristo vai produzir frutos de Deus, se não for, então não somos filhos d’Ele.
Todos conhecerão que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns pelos outros (João 13:35).
TG 3:12
Meus irmãos, pode também a figueira produzir azeitonas, ou a videira figos? Assim, tampouco pode uma fonte dar água salgada e doce.
O fruto é resultado daquilo que foi plantado em nós, de uma vida convertida em constante comunhão com Deus, na pessoa do Espírito Santo.
O segredo do fruto é estar ligado, preso, permanecer na “Verdadeira Oliveira” que é Jesus, e fazendo d’Ele seu Senhor. Bebendo constantemente da “ceifa”, os nutrientes da árvore da vida, a mesma qualidade de vida e frutos naturais de Filhos de Deus.
A vida de Jesus correrá nas nossas veias, e o resultado são os frutos que nascerão de ti naturalmente, para alimentar outros, e mais outros, formando assim um povo inteiramente para Deus.
Se alguém pretende colher os frutos. Tem que primeiro comer o frutos da “Árvore da Vida” cujo Verbo é Deus (Semente de Deus) em nós, ( plantar o caráter de Deus).
Quando gerada a Palavra de Deus em nós, teremos em nós o Próprio Cristo, andando com nossos pés, falando com nossa boca, fazendo as mesmas obras que Ele fez.
É Cristo vivendo em nós.
Nós somos o Seu corpo, templo do Espírito Santo, morada de Deus em nós.
Somos imagem e semelhança d’Ele.
Os nove frutos do Espírito Santo: Amor, alegria, paz, longaminidade, bondade, felicidade, mansidão, e domínio próprio (domínio sobre a carne). (Gálatas.5:22,23)
Os nove frutos são representados em um só fruto, o “AMOR” ao próximo.
Jamais uma pessoa sente alegria, paz, bondade, felicidade etc… se não houver amor.
Não é este amor que o mundo nos oferece, que logo se acaba, Não!!!
É o amor maior, o amor de Deus, que é capaz de entregar a própria vida por este amor, sem esperar nada em troca, sem merecimento algum.
Porque nós estávamos em pecado de adultério, servíamos um outro deus, o deus deste mundo condenados a morte eterna.
Mas, Deus com seu amor imensurável, maravilhoso, nos convida para abrir o nosso coração. Ele é tão amoroso que respeita o nosso livre arbítrio e espera gentilmente, que nós venhamos abrir a nossa alma para recebê-Lo, para que Ele entre e faça morada para sempre em nós.
O que você está esperando!!! Abra já o seu coração e receba-O como Senhor e Salvador da sua vida para dar o fruto desse AMOR!!!
Amém! Que Deus abençoe a todos!

No dicionário Aurélio, achamos a definição de olho como “Órgão da visão. / Olhar, percepção operada pelo olho. / Fig. Atenção, cuidado, perspicácia. / Indício de qualidades, defeitos e sentimentos: olho duro, mau, espiritual. / O que distingue, o que esclarece; luz, brilho: olhos do espírito; o olho da alma. / Buraco ou poro de queijo e de certas massas. / Abertura circular ou oval de um prédio. / Botão ou rebento das plantas. / Aro de ferramentas por onde se enfia o cabo. / Furo em certos objetos por onde se enfiam linhas ou fios. / Tipografia Relevo dos caracteres que são impressos. / Buraco numa peça mecânica para a passagem ou a articulação de outra peça.” Vemos que o próprio dicionário tem vários significações para a palavra olho desde sentidos reais/ físicos à sentidos figurados.
Na Sagrada Escritura Jesus nos diz assim: “O olho é a luz do corpo. Se teu olho é são, todo o teu corpo será iluminado. Se teu olho estiver em mau estado, todo o teu corpo estará nas trevas. Se a luz que está em ti são trevas, quão espessas deverão ser as trevas!” (Mt 6,22-23)
Neste trecho Jesus está falando não do olho físico, porque se fosse isso como seria para uma pessoa portadora de deficiência visual? Jesus está se referindo aos olhos, no sentido do entendimento, da maneira como enxergamos a vida. Se a maneira como enxergamos a vida for distorcida, certamente teremos problemas. Jesus fala sobre olhos bons e maus. A maneira como percebemos a vida, como vemos o próximo, como vemos Deus e nós mesmos é que vai determinar, de modo bastante incisivo, a nossa vitória ou a nossa derrota.
São Paulo também escreve: “Rogo ao Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê um espírito de sabedoria que vos revele o conhecimento dele; que ilumine os olhos do vosso coração, para que compreendais a que esperança fostes chamados, quão rica e gloriosa é a herança que ele reserva aos santos, e qual a suprema grandeza de seu poder para conosco, que abraçamos a fé.” (Ef 1,17-19)
O nosso coração é a sede da nossa vontade, do nosso intelecto, das nossas emoções. Os nossos olhos, aos quais se referiam o Senhor Jesus, estão no nosso interior. Os nossos olhos, aqui, são na verdade o nosso coração. E nosso coração precisa perceber, ver e ir até onde o Senhor está.
Precisamos seguir o conselho da carta aos Romanos : “Vivei em boa harmonia uns com os outros. Não vos deixeis levar pelo gosto das grandezas; afeiçoai-vos com as coisa modestas. Não sejais sábios aos vossos próprios olhos.” (Rm 12,16) Não é o nosso próprio olhar, nosso próprio coração que nos fará sábio em nosso caminhada, mas sim o olhar de Cristo em nós e por nós.
A Sagrada Escritura narra que os discípulos a caminho de Emaús não reconheceram o Senhor, pois seus “olhos estavam-lhes como que vendados e não o reconheceram.”(Lc 24, 16) ou seja, os olhos dos dois discípulos estavam confusos, embaraçados e por isso não conseguiam ver, distinguir que quem caminhava com eles era Jesus.
Muitas vezes, precisamos que o próprio Senhor venha e abra nossos olhos, pois por medo e insegurança não acreditamos e confiamos que estamos com ele.
“Embora tivesse feito tantos milagres na presença deles, não acreditavam nele. Assim se cumpria o oráculo do profeta Isaías: Senhor, quem creu em nossa pregação? E a quem foi revelado o braço do Senhor (Is 53,1)? Aliás, não podiam crer, porque outra vez disse Isaías: Ele cegou-lhes os olhos, endureceu-lhes o coração, para que não vejam com os olhos nem entendam com o coração e se convertam e eu os sare (Is 6,10). Assim se exprimiu Isaías, quando teve a visão de sua glória e dele falou. Não obstante, também muitos dos chefes creram nele, mas por causa dos fariseus não o manifestavam, para não serem expulsos da sinagoga.” (J0 12,37-42)
Às vezes somos como alguns chefes da sinagoga, até acreditamos, mas não tomamos a atitude de seguir esta visão, este rumo para nossa vida.
Estamos com a luz de nosso corpo falha, mas o próprio Senhor nos dá o remédio para sararmos esta falta de visão: “Aconselho-te que compres de mim ouro provado ao fogo, para ficares rico; roupas alvas para te vestires, a fim de que não apareça a vergonha de tua nudez; e um colírio para ungir os olhos, de modo que possas ver claro.”(Ap 3,18)
Senhor, queremos teu colírio para melhor enxergar, para melhor iluminar nosso caminho. Senhor restaura nossa visão, nossos olhos. Ensina-nos a termos uma perfeita luz do corpo.

sábado, 14 de maio de 2011

Sem Jesus nada podemos.




Aprenda a andar sobre as água com JESUS





Os templos religiosos normalmente são ambientes agradáveis, que transmitem calma e segurança, proporcionando bem-estar e serenidade a seus frequentadores, que costumam buscar nesses locais um descanso para suas almas sobrecarregadas com mágoas, dores, angústias ou simplesmente um inexplicável vazio no peito. O maior problema, no entanto, é que muitos, ao saírem daquele ambiente espiritual, voltam a ser atormentados pela dura realidade de suas vidas. Mas por que isso acontece? O Senhor Jesus disse: "...sem mim nada podeis fazer" (João 15:5). Em outras palavras, não adianta buscarmos a Deus apenas na igreja... É necessário estarmos em sintonia com Ele a todo momento, em qualquer lugar por onde andarmos. Saul e os demais soldados do exército de Israel eram homens experientes em guerra, possuíam armas e, portanto, estavam materialmente preparados para enfrentar o gigante Goleias. Contudo, espiritualmente encontravam-se despidos, em razão do medo que estavam sentindo daquele homem que os afrontava. Todavia, Davi, que era apenas um garoto franzino, trazia consigo a mais poderosa de todas as armas: a sua fé, ou seja, a certeza de que aquele gigante seria derrubado. (Confira em 1 Samuel 17:1-51) Aquela certeza era o Espírito Santo, o próprio Deus vivo no interior de Davi. Por isso, o apóstolo Paulo disse: "Tudo posso naquele que me fortalece" (Vide Filipenses 4:13). Quer dizer, a pessoa só encontra verdadeiramente a paz, o sossego e a segurança, quando recebe o Espírito Santo. Vale ressaltar que, independente de crença ou religião, todos nós estamos sujeitos aos chamados "ventos contrários", ou seja, obstáculos e adversidades que surgem com o objetivo de dificultar ou impedir que alcancemos os nossos objetivos. Todavia, a partir do momento em que recebemos o Espírito de Deus, passamos a ter forças para resistir ao "vento" e lutar contra ele, confiando, não na nossa própria capacidade ou com a ajuda de terceiros, mas, sim, no que passou a habitar o nosso interior e que é muito maior que qualquer ventania. Analisemos esta passagem bíblica: "Na quarta vigília da noite, foi Jesus ter com eles, andando por sobre o mar. E os discípulos, ao verem-no andando sobre as águas, ficaram aterrados e exclamaram: É um fantasma! E, tomados de medo, gritaram. Mas Jesus imediatamente lhes disse: Tende bom ânimo! Sou eu. Não temais! Respondendo-lhe Pedro, disse: Se és tu, Senhor, manda-me ir ter contigo, por sobre as águas. E ele disse: Vem! E Pedro, descendo do barco, andou por sobre as águas e foi ter com Jesus" (Mateus 14:25-30) Note que os discípulos ficaram assustados e com medo ao serem surpreendidos com a visão de um homem andando por sobre as águas. A exemplo dos "ventos contrários", as águas mencionadas no texto representam os problemas que enfrentamos no nosso dia-a-dia. Da mesma forma que aqueles homens, temos a tendência de reagir com espanto e receio diante de fatos inesperados ou desagradáveis. No início, os discípulos não reconheceram o Senhor Jesus e, mesmo depois de Ele ter se identificado, Pedro duvidou. Jesus, então, pediu a Pedro que fosse ao seu encontro, caminhando por sobre as águas e ele obedeceu. Em outras palavras, o Senhor Jesus se apresenta através do Espírito Santo para que nós possamos, ao encontrá-Lo, andar por sobre as águas, ou seja, superar todos os nossos problemas. Por isso, amigo leitor, se você parece ter perdido o controle da situação e sente-se como se estivesse sendo "afogado" por seus problemas, saiba que pode estar faltando Jesus na sua vida. A partir do momento em que reconhecemos que precisamos de Jesus, como fez Pedro ao gritar "Salva-me, Senhor!", Ele nos estende a mão e nos salva, pois quem tem o Senhor Jesus jamais naufraga ou se afoga.
Vida e Paz!!
Colheita

terça-feira, 10 de maio de 2011

RACIONALISMO CRISTÃO - 1





A ARTE DE VIVER

Viver é uma arte que nem todos sabem cultivar. Há muita gente que pensa que vive, mas não vive, vegeta, ou pior ainda, não tem noção alguma do que seja viver. A criatura que sabe viver traça, planeja aquilo que melhor lhe convém e caminha confiante em si mesma, sem esperar dos outros senão o razoável, porque, se exigir um pouco mais, passa por decepções. Logo, só confiante em si próprio o homem pode vencer na luta.


A própria família é muitas vezes um ponto de interrogação, talvez doloroso, mas não deixa de ser um ponto de interrogação, porque, se a família tivesse a noção exata dos seus deveres de família, nela não haveria desinteligências, desentendimentos, todos se compreenderiam, todos se tolerariam, todos seriam amigos; mas, infelizmente, assim não é e, se entre aqueles que dizem "o sangue é sangue" e "o sangue puxa", não existe a verdadeira compreensão, muito menos se pode esperar dos estranhos, de criaturas completamente diferentes em educação.


Viver, pois, é uma arte que todos devem procurar cultivar com inteligência. As criaturas são como são, ninguém as modifica, porque os espíritos, quando vêm encarnar, são todos diferentes, de categorias diversas, não podendo, portanto, ser aquilo que muita gente julga, pois cada um traz a sua bagagem espiritual e, de acordo com essa bagagem, desempenha o seu papel na Terra.
Afinidade espiritual há muito pouca e às vezes essa afinidade existe entre criaturas estranhas e bem distantes. Portanto, deve o ser contar somente consigo, caminhar de acordo com a sua consciência, formar a sua personalidade moral, e, tendo essa personalidade, terá vigor espiritual, saberá, enfim, viver.


Há muita gente que julga que para ser feliz na Terra basta possuir fortuna, conforto e bem-estar; há muita gente até que ambiciona o que é dos outros, porque julga que esses outros são mais felizes. Enganam-se. O que faz a felicidade não é o dinheiro, não é o conforto, não é o luxo, nem o bem-estar; o que faz a felicidade é a compreensão mútua dos seres, o entendimento, a compreensão exata da vida, a maneira como a criatura encara essa vida, para não ter desilusões, para não sofrer abalos morais.


O dinheiro e a fortuna muitas vezes até concorrem para a desinquietação, para o desassossego daqueles que isso possuem. A felicidade está na consciência do dever cumprido, na serenidade espiritual que todo espírito equilibrado pode gozar. O dinheiro ganha-se e vai-se embora; o dinheiro, muitas vezes, concorre para chamar sobre si o despeito, a inveja, criaturas pouco escrupulosas, que não querem saber que aqueles que hoje possuem fortuna trabalharam, se esforçaram e muitas vezes sofreram até privações para conseguirem possuir o que hoje possuem.


A criatura que sabe viver, que trabalha honestamente e que cria em volta de si um ambiente de paz e tranqüilidade, goza saúde, é feliz, porque a felicidade consiste na paz de espírito e na saúde do corpo. Quem tem saúde e paz de espírito é feliz, porque pode produzir, porque pensa bem, porque terá sempre um ambiente de paz e tranqüilidade, e, sabendo viver, todas as criaturas podem ser felizes, viver de acordo com as suas posses, trabalhando, porque o trabalho distrai o espírito, e aquilo que se consegue pelo trabalho honesto tem um valor considerável. Trabalhando e lutando, sim, porque a vida é a luta destinada ao ser humano na Terra, e todos aqueles que trabalham, produzem, gozam de paz espiritual.


Trabalhando, lutando, vivendo em paz, tendo sua consciência tranqüila, todos poderão ser felizes. Não há, portanto, motivo para invejar a fortuna ou o dinheiro de quem quer que seja. Todos, com muito ou pouco, podem ser felizes, porque a pobreza só atormenta aqueles que são falhos de raciocínio. Quem tem saúde e trabalha nunca será pobre, terá sempre o necessário para as suas necessidades. Saiba, portanto, a criatura viver, porque sabendo viver, ela gozará da paz de espírito, terá tranqüilidade íntima e saúde do corpo. Isso é que constitui, enfim, a verdadeira felicidade.